Ronei Ribeiro | visualizações: 1385   

Campo Grande recebe profissionais do Programa Mais Médicos



'

"Campo Grande está de portas abertas para todos os profissionais médicos que tiverem interesse em dar as mãos ao poder público para salvar vidas". Foi com estas palavras que o prefeito Alcides Bernal (PP), acompanhado do secretário Municipal de Saúde Pública, Ivandro Corrêa, recebeu nesta manhã, os quatro médicos que a partir de hoje (2) vão trabalhar na Capital, pelo Programa Mais Médicos. Os profissionais, todos brasileiros, estarão lotados nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) Jardim Batistão, Jardim Noroeste, Conjunto Residencial Botafogo e Jardim Antartica.

 
 
Os médicos Carlindo Rodrigues Sequeira Junior, Felisberto Mora, Guilherme Canho Bittner e Denise Maria Rissato Camilo terão conhecimento nesta tarde, em reunião na sede da Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), do Termo de Orientação, o qual esclarece sobre as atribuições a serem desempenhadas dentro de suas funções, que serão de acordo com os critérios previstos na Política Nacional de Atenção Básica. 
 
 
 
Dentre as ações a serem executadas pelo profissional médico do Programa do Governo Federal, Mais Médico, está o cumprimento da carga horária de 40 horas semanais previstas pelo Projeto; atender à demanda programada, pacientes dos programas de saúde/eixos prioritários (saúde da criança, saúde da mulher, saúde idoso, controle hipertensão, controle da diabetes, eliminação da tuberculose e eliminação da hanseníase; atendimento à demanda espontânea e à demanda de escuta qualificada; e, ainda, atendimento às urgências e emergências que porventura compareçam em sua UBSF. 
 
O Município de Campo Grande aguarda ainda, a vinda de mais profissionais por meio do programa, cujo encaminhamento depende agora do Ministério da Saúde. Para o prefeito Alcides Bernal, este é um momento importante para o Município, que terá nestes novos profissionais a oportunidade de aumentar e melhorar a qualidade no atendimento à população campo-grandense. “É uma satisfação para a nossa administração participar desse programa do governo federal, que por meio desse ato comprova que é um importante parceiro, no sentido de colaborar para minimizar o problema que afeta a todo o país, que é a falta de médicos nas unidades de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Agradeço a cada médico que se cadastrou e decidiu por Campo Grande. Somos gratos a essa atitude e certamente a sociedade tem orgulho de cada um de vocês. A nossa Capital está de portas abertas para todos os médicos que quiserem vir para cá, independente de nacionalidade, pois entendemos que acima de qualquer coisa, a prioridade aqui é a de preservar a vida das pessoas”, ressaltou o chefe do executivo Municipal. 
 
 
Em nome do grupo, o especialista em saúde pública, o médico Carlindo Rodrigues disse que ele e os colegas estão contentes pela oportunidade de participar do programa. “Estamos entusiasmados e acreditamos que o processo vai dar certo e a população pode ficar tranquila quanto à capacidade profissionais dos profissionais do ‘Mais Médicos’, que passaram por uma seleção e possuem gabarito para fazer um bom e eficiente atendimento aos pacientes”, disse o médico, formado há mais de 30 anos.
 
 
Sobre o atendimento na Atenção Básica:
 
Conforme a Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011, a Atenção Básica caracteriza-se por um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que abrange a promoção e a proteção da saúde, a prevenção de agravos, o diagnóstico, o tratamento, a reabilitação, redução de danos e a manutenção da saúde com o objetivo de desenvolver uma atenç~]ao integral que impacte na situação de saúde e autonomia das pessoas e nos determinante e condicionantes de saúde das coletividades. É desenvolvida por meio do exercício de práticas de cuidado e gestão, democráticas e participativas, sob forma de trabalho em equipe, dirigidas a populações de territórios definidos, pelas quais assume a responsabilidade sanitária, considerando a dinamicidade existente no território em que vivem essas populações. Utiliza tecnologias de cuidado complexas e variadas que devem auxiliar no manejo das demandas e necessidades de saúde de maior frequência e relevância em seu território, observando critérios de risco, vulnerabilidade, resiliência e o imperativo ético de que toda demanda, necessidade de saúde ou sofrimento devem ser acolhidos. 
 
 
São deveres do médico participante do Projeto Mais Médicos: exercer com zelo e dedicação as ações de capacitação; observar as leis vigentes, bem como normas regulamentares; cumprir as instruções dos supervisores e orientações e regras definidas pela Coordenação do Projeto; atender com presteza e urbanidade o usuário do SUS; zelas pela economia do material e a conservação do patrimônio público; cumprir a carga horária fixada para as atividades do Projeto, conforme definido pelos supervisores e pelo Município; e, tratar com urbanidade os demais profissionais da área da saúde e administrativos, supervisores, tutores e colaboradores do Projeto. 
 
 

'

'

'

DATA DA POSTAGEM 08/09/2013

Gostou! Compartilhe com os amigos.



Deixe seu comentário


 
 
 

 
 
         

 
procurar notícias

 
 
 
Todos os direitos reservados
redação 67 84569691
Acessos: 2675781