Ronei Ribeiro | visualizações: 14   

Ação do governo permite que indústria em Dourados amplie geração de empregos



 
Dourados sente os impactos positivos na geração de novos empregos no município, resultado direto da política implantada pelo governador Reinaldo Azambuja para a atração e incentivo à instalação ou ampliação de empreendimentos industriais em Mato Grosso do Sul. De janeiro a agosto deste ano, a cidade polo da região sul do Estado saltou de um saldo negativo de 849 vagas para uma geração positiva de 484 novas vagas no período. Esse desempenho ao longo do ano de 2017, observado no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) tem o impacto direto das contratações feitas pela Seara em Dourados, que projeta ampliar suas contratações em 21% até setembro de 2018.
 
Há um ano e meio a Seara anunciou a ampliação de suas instalações e das atividades industriais em Dourados, numa ação incentivada pelo governo do Estado e acompanhada pela Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro). Nesse período, a indústria aportou R$ 325 milhões para a ampliação, sendo que R$ 168,1 milhões já foram efetivamente investidos e outros R$ 157,9 milhões ainda serão aplicados em adequações gerais da produção nos próximos meses.
 
 
Há um ano e meio a Seara anunciou a ampliação de suas instalações e das atividades industriais em Dourados
Neste ano, a indústria ampliou o quadro de funcionários, de 5.611 em janeiro de 2017 para 6.293 em setembro, com estimativa de chegar a 6.797 em setembro de 2018 – projeção de aumento de 21% na mão de obra. As informações foram repassadas em reunião solicitada pela diretoria da Seara no Brasil com a equipe da Semagro. O encontro aconteceu na tarde de sexta-feira, 29 de setembro, na sede da planta industrial de Dourados
 
Participaram da reunião a presidente global de operações da JBS, Joanita Maestri Karoleski, José Antônio Ribas Júnior, diretor Corporativo de Agropecuária da Seara, Mário César Carneiro, da Diretoria de Excelência Industrial da Seara, Ivan Siqueira, da Diretoria Executiva Comercial MI – In Natura da Seara e da gerência da unidade de Dourados, juntamente com o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, o secretário adjunto da Semagro, Ricardo Senna e o superintendente de Meio Ambiente, Ciência & Tecnologia, Produção e Agricultura Familiar, Rogério Beretta.
 
“Foi um encontro produtivo, que nos permitiu visualizar in loco os dados de produção e de geração de empregos pactuados com o governo do Estado. A empresa mostrou seu comprometimento e a importância, em nível global, dos investimentos realizados em Mato Grosso do Sul. Também nos fizeram solicitações relacionadas aos produtores integrados de suínos e aves e que têm demandas no FCO e no Imasul. Vamos analisá-las e dar o devido encaminhamento para, naquilo que nos competir, auxiliar a empresa a dar continuidade em seu cronograma de investimentos”, informou o secretário Jaime Verruck.
 
Dados de Produção
 
No encontro, foi ressaltado pela diretoria da Seara que os investimentos em realização na ampliação da planta industrial de Dourados, num galpão com 14 mil metros quadrados de área, que vai abrigar duas linhas de produção (uma de presunto e outra de bacon) vão transformar o local na maior fábrica de industrializados de suínos do país. Atualmente, segundo os diretores, a unidade de Dourados já é a maior produtora de linguiça calabresa do mundo, com 140 mil quilos por dia.
 
A Seara informou que a empresa vai ampliar em 50% o abate de suínos na unidade de Dourados. O local abatia 3 mil animais por dia no ano passado e abate atualmente 4,2 mil/dia, com projeção e capacidade para 6 mil/dia. “Trabalhamos em dois turnos e hoje temos uma capacidade ociosa de produção, tanto que precisamos importar suínos de outros estados. Daí a justificativa para a nossa solicitação ao governo do Estado, pois a efetivação e ampliação do número de produtores integrados é fundamental para a empresa”, reforçou a diretoria da Seara.
 
Na produção de aves, o número de abates da empresa em Sidrolândia saltou de 170 mil/dia em 2016, para 180 mil/dia neste ano, com capacidade projetada para abater 200 mil frangos por dia. Já no município de Caarapó, os abates aumentaram de 120 mil/dia no ano passado, para 123 mil/dia em 2017, com projeção e capacidade para 130 mil/dia. A previsão da empresa é de que o crescimento nesse setor seja de 14%.
 
“São projeções de crescimento que demonstram concretamente uma janela de oportunidades para a produção de frangos e suínos no Estado. Elas reforçam as nossas ações, como a que fizemos no SIAVS, em São Paulo, de que Mato Grosso do Sul é o melhor lugar para se investir no país. Temos trabalhado para, cada vez mais, ampliar nossa competitividade, com linhas de financiamento atrativas e desburocratização nos nossos serviços”, finalizou o secretário Jaime Verruck.

 

DATA DA POSTAGEM 03-10-2017

Gostou! Compartilhe com os amigos.



Deixe seu comentário


 
 
 

 
 
         

 
procurar notícias

 
 
 
Todos os direitos reservados
redação 67 84569691
Acessos: 2595764