Ronei Ribeiro | visualizações: 22   

Agesul interdita parcialmente ponte na Estrada Parque, em Corumbá



 
 
A Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) interditou parcialmente a ponte de madeira no km 4,2 da rodovia MS-184 (Estrada Parque), em Corumbá, devido a uma deficiência estrutural causada pela forte correnteza das águas concentradas pelos rios Miranda, Aquidauana e Taquari.
 
Segundo a 8ª Residência Regional da Agesul, em Corumbá, o grande volume e a velocidade das águas que já cobrem os campos da região (Pantanal da Nhecolândia) e correm no sentido Norte-Sul, arrastou um dos esteios da ponte. Ao constatar a avaria, o órgão comunicou que a passagem pela travessia está liberada apenas para veículos leves e em baixa velocidade.
 
A ponte danificada fica situada entre o entroncamento da BR-262 com a MS-184 (Buraco da Piranha) e a comunidade do Passo da Lontra, onde passa o Rio Miranda em direção ao Rio Paraguai. O diretor executivo da Agesul em Corumbá, Luiz Mário Anache, informou que a água também já ameaça invadir o leito da MS-184, estrada encascalhada, devido ao transbordamento dos rios – normal nesta época do ano na planície.
 
 
 
Desvio pela MS-432
 
Com a interdição parcial do tráfego no local, a alternativa para os veículos pesados ou carregados chegarem ao trevo da MS-184 com a MS-228 (Curva do Leque), no sentido Miranda-Corumbá, é desviar a rota pela MS-432, com acesso pelo distrito de Albuquerque (distante 10 km da ponte sobre o Rio Paraguai) até o Morro Grande (MS-228).
 
Em razão do movimento de caminhões boiadeiros esta semana na região, em direção ao leilão marcado para sábado (27) na Fazenda Novo Horizonte, onde são comercializados mais de quatro mil animais, a Agesul divulgou nota de utilidade pública orientando os motoristas para utilizarem o desvio, única alternativa para se chegar à Curva do Leque procedente de Miranda. O tráfego, a partir de Corumbá, está normal pela MS-228 até o trevo com a MS-184.
 
A 8ª Regional da Agesul também informou que a equipe de manutenção iniciará os trabalhos de recuperação da ponte assim que o volume de água sob a travessia diminuir.
 
 
 

DATA DA POSTAGEM 24-01-2018

Gostou! Compartilhe com os amigos.



Deixe seu comentário


 
 
 

 
 
         

 
procurar notícias

 
 
 
Todos os direitos reservados
redação 67 84569691
Acessos: 2685014